Nos últimos anos temos ouvido falar muito da tal Geração Y, alguns autores dizem que fazem parte desta geração pessoas nascidas de 1970 para cá, outros dizem que são pessoas nascidas a partir de 1980, enfim, sabemos que o profissional que faz parte desta geração é dinâmico, flexível, não reconhece hierarquia, é impaciente e muitas outras características próprias desta geração.

Sinceramente falando, e depois de alguns meses lendo a respeito do tema, tenho a opinião de que não podemos generalizar e dizer que todos nascidos neste período (e que cresceram na era da informática) possuem necessariamente estas características, há exceções e, diga-se de passagem, há muitas!

É certo que os profissionais que se enquadram neste período da geração Y possuem maior facilidade com mudanças, tecnologias e inovações, por outro lado, existem muitos profissionais que não fazem parte desta geração que estão muitas vezes mais adiantados e atualizados do que qualquer pessoa da geração Y, e não possuem dificuldade alguma com isso! Com tudo, podemos supor que a questão é muito mais comportamental e de atitude pessoal do que qualquer outra “regra” escrita por autores.

Respeito e acredito na teoria que apresenta as gerações, desde Baby Boomer, Geração X, Geração Y e mais recentemente a geração Z, mas é importante que nós administradores saibamos que é um risco generalizar, é importante observar e utilizar os talentos de forma correta e planejada, acreditando que o desenvolvimento profissional é possível dentro das organizações e deve ser estimulado para profissionais de todas as idades e gerações.

Odair Lima

Anúncios