14º ENCONTRO SOBRE ISO 26000

REALIZADO NO CIESP NA AV. PAULISTA NO DIA 14/09/2010

 Responsáveis pela abertura do Evento:

  • Luis Fernando Maia Nery (Gerente de Responsabilidade Social da Petrobras)
  • Francisco Frederico Sparenberg de Oliveira (gerente de Articulação Nacional da ABNT)
  • Vitor Seravalli (Diretor de Responsabilidade Social do CIESP)
  • Alberto José Nituma Ogata (Diretor Titular Adjunto do Cores – Comitês de Responsabilidade Social da FIESP)

Palestrantes:

  • Eduardo São Thiago (Co-Secretário do Grupo de Trabalho Internacional- ABNT)
  • José Salvador (Fundação Vanzolini/Coordenação da Delegação Brasileira)
  • Ana Paula Grether (Petrobras)
  • Lisangela Reis (Furnas)

 NOTAS DO SEMINÁRIO (Anotações pessoais de Odair Lima dos temas tratados no evento)

A ISO 26000 foi idealizada no Brasil, o começo da discussão foi em 2005 em Salvador-BA. Levou-se cinco anos para ser criada, ao todo foram: 8 reuniões Internacionais, 177 resoluções e 26.684 comentários gerados destas reuniões. Na última reunião foram mais de 386 participantes de todo mundo, além de 450 especialistas no tema, 99 países participantes, 42 organizações internacionais;

Fazem parte do Comitê Espelho Nacional os seguintes grupos:

  • Indústrias
  • Governo
  • Consumidores
  • Trabalhadores
  • Ongs
  • Outros (serviços de suporte, pesquisa, academia e consultoria)

A norma foi aprovada por votação no dia 12/09/2010 (Estiveram reunidos de 12 a 14/09 para este fim) com aprovação de 93%, sendo que o mínimo para aceitação de uma norma é de 66%, ou seja, foi bem aceita! Com o aceite da norma, o próximo passo é a implementação;

 Foram 77 votos positivos e 5 negativos, os países que votaram “não” para a ISO 26000 foram:

  • EUA
  • Índia
  • Turquia
  • Luxemburgo
  • Cuba

A China foi contra a norma desde o começo, mas na “reta final” votou “sim”. O “empecilho” principal para a China ficar contra foi o ANEXO A da ISO 26000.

O principal desafio para a criação da ISO 26000 foi de “como contemplar as diferentes circunstâncias das diferentes partes do mundo.”

Sobre a história da ISO, esta foi fundada em 1947 (a ABNT é mais antiga, fundada em 1940) e na fundação da ISO fizeram parte 25 países, o Brasil estava presente representado pela ABNT, atualmente fazem parte como membros da ISO (Federação Mundial) 156 países.

Segundo os palestrantes deste seminário, para que uma norma seja eficiente, ela deve:

  • Atender a uma necessidade real
  • Apresentar uma solução aceitável
  • Gerar benefícios, e não entraves
  • Ser continuamente atualizada

A ideia da ISO 26000 é de atender qualquer organização, e não apenas empresas;

Algumas expectativas quanto a ISO 26000:

  • Promover entendimento comum sobre a Responsabilidade Social
  • Reunir experiências e expertise, promovendo boas práticas
  • Aumentar a capacidade de países menos desenvolvidos

Todos os palestrantes deste seminário foram unânimes em afirmar que “todas as empresas (do mundo) vêem na Responsabilidade Social uma oportunidade de aumentar seus lucros”.

Todos os capítulos da ISO 26000 são importantes e devem ser lidos, porém os capítulos 6 e 7 são fundamentais para compreensão, pois ensinam como implantar a norma. Já o capítulo 4 fala sobre os Princípios de Responsabilidade Social.

Na ABNT/CEE RS o “CEE” significa “Comissão Especial de Estudos” e tem como objetivo analisar todas as propostas e comentários para criação de uma norma.

 Foram realizados no total 14º encontros sobre a ISO 26000, para não perder o foco da discussão cada evento teve um tema como:

  • Direitos Humanos
  • Práticas do Trabalho
  • Direito Social
  • Práticas Legais de Operação
  • Entre outros temos voltados a Responsabilidade Social

Destes encontros foram retirados muitos comentários que ajudaram na formalização da norma.

Foi realizada uma pesquisa nas organizações para saber a opiniões destas em relação a ISO 26000, 54% delas acham que esta resolução fará uma diferença bastante grande (positiva) no que diz respeito a Responsabilidade Social;

Quanto a implementação da ISO 26000, existem alguns motivos “Desmotivadores”:

  • Complexidade
  • Possibilidade da necessidade de recursos adicionais
  • Necessidade de Tempo (Atenção) na implantação
  • Falta de Processo
  • Não há certificação para ISO 26000
  • Excessiva amplitude de temas

Motivos “Motivadores”:

  • A percepção dos públicos traz vantagens diretas para organização
  • A pressão dos públicos
  • A credibilidade da norma
  • Um presente e futuro mais favorável

Características da ISO 26000

  • A ISO 26000 é uma norma de ORIENTAÇÃO
  • Não é uma norma voltada somente para Empresa
  • Norma para países desenvolvidos e em desenvolvimento
  • Orientação para os usuários
  • Não contém requisitos
  • Não há certificação

Característica fundamental: Engajamento com as partes interessadas

 Assuntos Específicos de Responsabilidade Social:

  • DIREITOS HUMANO
    • Riscos
    • Discriminação
    • Direitos Civis, Econômicos e Culturais
  • TRABALHO
    • Emprego
    • Condição de Trabalho
    • Saúde no Trabalho
    • Treinamento
  • PRÁTICAS LEGAIS DE OPERAÇÃO
    • Anti Corrupção
    • Envolvimento Político
    • Competição Leal
  • CONSUMIDORES
    • Proteção a saúde
    • Privacidade
    • Conscientização
    • Serviço e Suporte
    • Consumo Sustentável
  • MEIO AMBIENTE
    • Poluição
    • Mudança Climática
    • Uso sustentável de recurso
    • Proteção ambiental
  • ENVOLVIMENTO COMUNITÁRIO E DESENVOLVIMENTO
    • Saúde
    • Investimento Social
    • Geração de Emprego
    • Educação e Cultura

“A ISO 26000 não é uma norma de Sistema de Gestão, ela é uma norma de REQUISITOS;”

Benefícios para Organização:

  • Melhorar reputação e promover confiança
  • Melhorar prática de gerenciamento de risco
  • Suporte a busca de licença para operação
  • Gerar Inovação
  • Melhorar relação com Stakeholders
  • Aumento da fidelidade, envolvimento e moral dos empregados
  • Melhoria da segurança e saúde dos trabalhadores
  • Impactos positivos no processo de recrutar talentos
  • Maior confiabilidade nas transações
  • Prevenção ou redução de possíveis conflitos com consumidores
  • Melhorar a competitividade da organização incluindo acesso ao financiamento e parcerias
  • Redução de desperdícios

A norma será comercializada assim como são as demais;

Não haverá auditoria da norma;

 “O SEGREDO NÃO É OBTER, MAS SEGUIR A ISO 26000”.

 Odair Lima
14/09/2010

Anúncios