Havia um rei que, quando fazia prisioneiros, não os matava; levava-os a uma sala onde havia um grupo de arqueiros em um canto e uma imensa porta de ferro no outro, com figuras de caveiras cobertas

por sangue. dizia aos prisioneiros:

– vocês podem escolher morrer flechados por meus arqueiros ou passar por aquela porta e lá serem trancados.

Todos os que por ali passavam escolhiam ser mortos pelos arqueiros. um dia um soldado perguntou ao rei:

– O que há por trás dessa assustadora porta?

– Vá e veja você mesmo – disse o rei.

O soldado então abriu vagarosamente a porta e percebeu que à medida que o fazia, raios de sol iam adentrando e clareando o ambiente, até que, quando ela estava totalmente aberta, notou que

levava à liberdade, a um caminho que libertaria quem por ela passasse. o soldado ficou espantado, e o rei disse:

– Eu dou a todos a possibilidade de escolha, mas todos preferem morrer a arriscar abrir esta porta.

Na vida pessoal ou profissional, quantas portas deixamos de abrir por medo de arriscar? quantas vezes nos anulamos por sentir medo de abrir a porta de nossos sonhos?

Abraços,

Odair Lima

Anúncios